Jesus Procura a OAB a fim de Advogar no Brasil

ADVOGADO FIEL-CARTAO-M

Jesus escolheu advogar no Brasil em razão do grande número de criminosos, muito campo de trabalho

            Depois da afirmação de Henrique Pizzolato, durante um discurso em uma igreja na cidade de Módena, na Itália, de que “Jesus atuou como seu advogado na Itália” e, mais recentemente, a declaração do Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, de que a “corrupção é ‘cultural’ no Brasil”, não consegui resistir ao impulso de escrever uma sátira sobre a combinação destas duas declarações.

            Depois do sucesso na defesa, junto à Justiça Italiana, do condenado no julgamento do Mensalão a 12 anos e 7 meses de prisão, Henrique Pizzolato, conseguindo colocá-lo em liberdade na Itália, Jesus decide entrar na carreira de advogado para valer. A fim de ter mais campo de trabalho, escolhe o Brasil para dar continuidade a sua prática advocatícia. Então, chegando aqui, ele procura logo uma sede da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) a fim de fazer a sua inscrição para o Exame da Ordem. Ao entrar no prédio, todos ficam perplexos, e quando chega ao balcão de atendimento, o balconista não consegue falar. Com a boca paralisada ao ver Jesus, o balconista, depois de algum tempo e de muito esforço, consegue finalmente pronunciar as seguintes palavras gaguejando: “Sen, sen, senhor Je, Je, Jesus….., ummm, ummm, que, que, que…. milagrosa surpresa tê-lo aqui, em que, que, que po, po, posso servi-lo”? Jesus responde: “Vim fazer minha inscrição para o Exame da Ordem, desejo advogar no Brasil”. O balconista continua: “Que honra para nós tê-lo aqui como um futuro advogado. Fiquei sabendo do seu sucesso como advogado no caso Pizzolato na Itália, parabéns pelo seu trabalho na libertação daquele criminoso que foi condenado no Brasil. Mas, agora, diga-me, por que escolheu o Brasil para continuar sua carreira de advogado”? Então, Jesus responde: “Porque o Brasil é o país com o maior número de corruptos no mundo, portanto muito campo de trabalho, daí que eu penso defender todos os acusados de corrupção, sobretudo porque fiquei ainda mais entusiasmado depois de ouvir a declaração do seu Ministro da Justiça de que a ‘corrupção é cultural no Brasil’. No meu ponto de vista, a corrupção não deve ser crime no Brasil, pois está tão entranhada na cultura e na vida do brasileiro que não pode ser caracterizada como um delito, a rigor, ela é um ‘costume bem incorporado à cultura brasileira’, isto é, faz parte dos bons costumes brasileiros, portanto deve ser descriminalizada.

            E o balconista continua perguntando: “E quanto ao crime de peculato, Henrique Pizzolato também foi condenado por este delito no Brasil”? Daí Jesus responde: “Peculato também não deve ser crime no Brasil, a rigor, trata-se de uma forma de ‘auto caridade à moda brasileira’, ou seja, um costume muito enraizado em sua cultura, portanto também deve ser descriminalizado. E o balconista quer saber mais: “E quanto ao crime de lavagem de dinheiro, Pizzolato também foi condenado por este delito aqui”? Jesus então esclarece: “Veja bem, isto que ele cometeu também não foi crime, uma vez que o dinheirão que o ele lavou não gastou sequer uma gota de água, foi tudo lavado a seco. Teria sido crime se ele tivesse lavado aquele dinheirão com o gasto de muita água, numa época em que a população brasileira sobre com a falta de água. Portanto, se eu for aprovado no Exame da Ordem, vou lutar para defender os acusados de lavagem de dinheiro a seco, e me esforçar para que sejam condenados apenas aqueles que lavarem dinheiro com o uso de água.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s